Ter uma boa gestão financeira é essencial para que as empresas tenham sucesso em sua jornada, especialmente em tempos de crise. Dados do Sebrae mostram que grande parte das PMEs perderam, em média, 40% de seu faturamento durante a pandemia. Diante dos acontecimentos do último ano, ficou mais evidente do que nunca a importância de manter uma gestão organizada e baseada em planejamento.

"Quem se planeja, consegue estar preparado para enfrentar situações adversas ao longo do caminho. Por isso, é preciso estar atento a cada detalhe, pois pequenos erros podem comprometer a capacidade do negócio de repor estoques, remunerar funcionários e realizar investimentos de expansão, por exemplo", afirma Cristiano Rocha, diretor de crédito e cofundador da BizCapital , fintech de soluções financeiras para pequenas e médias empresas.

Pensando nisso, Rocha separou cinco dicas para que os empreendedores mantenham esse acompanhamento e estejam com a saúde financeira da sua empresa em dia.

1. Separe as verbas pessoais da empresa

Esse é um dos erros mais comuns de quem está começando a empreender. É preciso ter em mente que o dinheiro da empresa não deve ser misturado com o pessoal. Isso pode comprometer o planejamento e a saúde financeira do negócio. Dica: abrir uma conta PJ é uma ótima alternativa para organizar as finanças da empresa.

2. Mantenha um controle detalhado das entradas e saídas

Você viu?

Mesmo que inicialmente seja no excel ou em alguma outra planilha, esse controle servirá de base para toda a gestão financeira. Saber onde o dinheiro está sendo gasto é fundamental tanto para o fluxo de caixa quanto para capital de giro, pois isso possibilitará a mensuração correta das margens de lucro. Além disso, ao evoluir os controles das entradas e saídas de dinheiro, começamos a ter uma visão de onde podemos cortar gastos ou investir ainda mais.

3. Esteja atento ao que acontece no seu segmento e na economia

Procure conhecer os indicadores econômicos e a forma como eles podem impactar a sua vida e o seu negócio. Da inflação ao dólar, essas variáveis podem influenciar seus custos ou até mesmo a sua receita. Assim, observar esses movimentos externos podem te auxiliar para um valioso ajuste de rota da sua empresa.

4. Classifique as despesas e corte gastos

Faça um levantamento de todos os gastos da empresa, até mesmo aquelas que são muito pequenas. Com esse mapeamento em mãos, classifique as despesas em ordem de importância para o funcionamento do negócio. Feito isso, veja quais gastos podem ser eliminados e/ou renegociados.

5. Tenha o capital de giro necessário para manter sua operação

Você não pode deixar de executar uma venda por falta de estoque ou porque não tem recursos para oferecer a quantidade de produtos ou serviços que o seu cliente está demandando. Por esta razão, ter em caixa o mínimo necessário para manter o negócio rodando é fundamental. Nesse contexto, o empréstimo empresarial pode ser uma boa alternativa para conseguir capital de giro caso o empreendedor planeje expandir, comprar estoque ou investir em reformas e compra de equipamentos para sua empresa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários